Largo Alvaro da Ponte 15, 2560-135 Pte. do Rol

BREVE HISTORIAL – A.S.A.S. DE PONTE DO ROL

 

Tudo na vida tem um princípio e esta Associação não foge à regra.

Na altura, era secretária do então Governador Civil de Lisboa uma ponterrolense que, por amor à sua terra, incentivou alguns seus conterrâneos a levarem por diante esta iniciativa. Houve uma reunião no Cartório Paroquial com a presença do Sr. Governador Civil, a sua Secretária, o pároco e uma meia dúzia de ponterrolenses, em que foi indicado o caminho a seguir para preencher uma lacuna que existia em Ponte do Rol: uma instituição que apoiasse crianças e idosos. Daí nasceu a ideia de se formar uma associação e,  2 ou 3 pessoas presentes nessa reunião, aventuraram-se e puseram  “mãos à obra”.

Assim, no dia 10 de Outubro de 1990 nascia em Ponte do Rol, a Associação de Solidariedade e Ação Social de Ponte do Rol (ASAS).

Foram seus sócios fundadores Joaquim Vital Rosa, Maria de Jesus Carimbo Alves Pinheiro Santos, António Alberto Ribeiro Calheiros, Maria Isabel Reis Cruz Ferreira e Sérgio Jorge Paulino, que dirigiram os trabalhos como Comissão Instaladora até ao dia 14 de Dezembro de 1991, data em que se realizou a 1ª Assembleia Geral para eleição dos Corpos Gerentes para o triénio 1992/1994. Esta Comissão Instaladora iniciou então o seu mandato, como Direção efetiva.

Não havendo ainda instalações próprias, as reuniões eram efetuadas ora na sede da Junta de Freguesia, ora na sede do Grupo Desportivo, ora no Salão Paroquial, ora nas instalações da Fábrica do Queijo Saloio.

Após a sua constituição, foram tratados os aspetos legais, como sejam a sua inscrição como Instituição Particular de Solidariedade Social, para então se estabelecerem os acordos de cooperação com a Segurança Social, a fim de obtermos a respetiva comparticipação por utente.

Pelo Diário da República nº 231, III série, de 7/10/1992, a Associação foi reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública.

Foi feito um levantamento da situação de alguns idosos e doentes da freguesia e na altura justificava-se a criação do Serviço de Apoio Domiciliário (SAD).

De início com 6 utentes, de 2ª a 6ª feira e ainda sem acordo com Segurança Social, as despesas foram suportadas pela Associação e com a comparticipação dos utentes. Começámos com  2 funcionárias – a D. Lurdes Craveiro e a D. Rosário Jorge. Havia um Opel Corsa (azul – VD-17-26), que nos foi doado pelo Governo Civil e uma verba também doada por aquela entidade, que estava à guarda da Igreja e que algum tempo depois, foi transferida para a Associação.

O serviço de tratamento das roupas dos utentes era feito na antiga fábrica do “Queijo Saloio”, propriedade do então Presidente da Direção, Sr. Joaquim Vital Rosa, que cedeu gratuitamente as suas instalações até à construção da nova Sede.

As refeições para os utentes eram fornecidas pela A.S.A.S. de S. Mamede da Ventosa.

Entretanto em 1991, foi feita a escritura de doação de um prédio urbano, propriedade da Exmª Senhora D. Maria Carlota Sarreira da Cruz Valadas, que serviu de sede até 31 de Julho de 2001, e iniciaram-se as obras de remodelação, passando desde essa data os serviços administrativos a funcionar na sapataria do Sr. João Roque, até à inauguração da nossa Sede.

Ainda em 1991 foram admitidos os primeiros associados e no final do ano havia 228 Sócios.

Foi celebrado acordo com o Centro Regional de Segurança Social para podermos usufruir de um subsídio mensal para cada utente de SAD, sem o qual não seria possível a sustentabilidade da Associação. Inicialmente esse acordo foi de 10 utentes em 1992, em1995: 20 utentes, em 1996: 35 utentes e em 2001: 40 utentes.

Em 2005 foi celebrado acordo de cooperação para 20 utentes em Centro de Dia.

O número de utentes não parou de aumentar e houve necessidade de recrutar uma Técnica de Serviço Social e uma Animadora Socio Cultural. Hoje temos ao serviço da Associação um total de 31 colaboradoras, que, muitas delas ao deslocarem-se às casas dos nossos utentes, lhes fazem chegar um pouco de alegria, conforto e bem-estar.

Em 20 Outubro de 2002 foi a inauguração da nossa atual Sede, que veio em parte resolver os problemas até então existentes e passámos a fazer aqui todas as tarefas relativas ao SAD .

Hoje damos apoio em SAD a 20 utentes 5 dias por semana, 20 utentes 7 dias por semana e 20 em Centro de Dia. Dentro da nossa disponibilidade apoiamos ainda os lugares vizinhos de Ribeira de Pedrulhos, Fonte Grada e ainda alguns casos em Casalinhos de Alfaiata.

Também na Assembleia Geral de 3 de Janeiro de 1997, foi integrada na Associação, a Escola de Música que culminou com a fundação da Banda da Juventude Musical Ponterrolense, em 21 de Maio de 2000. Por Assembleia Geral de 23 de Janeiro de 2013 e por vontade da mesma foi autorizada a sua saída da A.S.A.S. e constituiu-se como associação. Fez parte desta Associação e portanto foi uma vivência que não pode ser apagada por nenhuma das partes.

Em 2015 foi inaugurado o Centro Educativo de Ponte do Rol e aí funciona o Jardim de Infância e a escola básica até ao 4º ano. O edifício do jardim de infância ficou vazio e o Hélio Gomes, na altura presidente da junta de freguesia, questionou se a ASAS estaria interessada em abrir naquele espaço uma creche com berçário. Aceitámos o desafio e no dia 7 de setembro de 2016 a Câmara Municipal e a ASAS assinaram um contrato de comodato em que a CMTV nos cede o equipamento com a finalidade de se abrir uma creche com berçário, para 42 crianças (10 crianças na sala de berçário, 14 crianças na sala dos 12-24m e 18 crianças na sala dos 24-36m).  Abrimos a creche em novembro 2018 com 4 crianças e mais 3 auxiliares de educação. No dia 29 de setembro de 2019 foi celebrado o Acordo de Cooperação para 42 crianças.  Presentemente temos as 3 salas ocupadas.

Desenvolvido por West Digital 2020 All Right Reserved